sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Os gatos e seus mitos.


No mundo animal, se há uma espécie que eu possa chamar de "enigmático", "polêmico" e "misterioso", são os gatos. E o motivo do post de hoje, é desmistificar todo esse misto contraditório de sentimentos e razões que envolvem esses felinos. E o que me motivou a tocar neste assunto, é mais uma vez aquela palavra horrorosa que infelizmente vive presente em nossas vidas: o PRECONCEITO.

Estou cansada de ouvir absurdos direcionados a esses bichinhos que posso garantir, são mais leais e dignos do que o bicho homem. Tais como; traiçoeiros, egoístas, interesseiros, egocêntricos, e até mesmo "do mal", junto com diversos outros adjetivos.  E o pior, o que mais define a questão do pré-conceito, vem de pessoas que não conhecem a fundo a alma felina, nunca tiveram um gatinho para chamar de seu, ou se baseou em uma única experiência isolada.

E por isso mesmo, conto minha própria experiência. Não baseada em achismos, ou em romantismo por amor aos animais. Mas com fatos concretos, convivência diária por 11 meses a fio, e claro, muita pesquisa pois sou completamente a favor da adoção responsável, consciente e segura, então antes de adotar meu primeiro felino, busquei bastante sobre o assunto.

Quando criança, eu tinha um fascínio especial pelos gatos. Mas sempre fui uma menina altamente alérgica, e apenas ao avistar um deles, minha mãe dizia: "Nem olha, nem chega perto!" E eu obedecia. Salvo um dia, quando eu estava na garagem do prédio onde eu morava na época, e apareceu um desses gatinhos de rua. Eu deveria ter por volta de uns 10/11 anos, me aproximei, tentei tocá-lo e o que recebi foi uma 'bela' de uma arranhada feroz. Ainda hj lembro da sensação de frustração e mágoa. A partir daí, jamais ousei tocar em um. Mas meu encanto continuava, mesmo de longe.

Em dezembro de 2011, passando por caso por um Pet Shop vizinho, vi na vitrine gatinhos lindos para adoção. Parei apenas para observar, qdo o segurança do shopping falou: "Estão todos para adoção! É só entrar e pedir!" Aquilo me balançou, ficou martelando em minha cabeça, e ao mesmo tempo passava um filme da minha vida. E a alergia!? Eles são mesmo agressivos!? E a adaptação com as crianças que tb são extremamente alérgicas?! E fui para o santo Google pesquisar, e tive gratas surpresas.

Não demorou muito, fui ao Pet decidida a levar um para casa. Era véspera de Revéillon, 30 de dezembro. Após muita conversa clara e franca com os veterinários (santos por sinal!) do local, não tive dúvida. A única gatinha tricolor que havia lá para ser adotada, seria minha. E fomos para casa, e a batizamos de Léa. Uma brincadeira ao nome Leo de meu filho sim, mas em referência a Princesa Lea de Star Wars.

Ela não é a gata mais carinhosa do mundo, eu diria até um pouco arredia. E chegou assustada, o que já era de esperar, visto que foi resgatada da rua, sabe-se lá o que passou por suas andanças, e viveu por meses em um Pet Shop. Ela tinha 7 meses, uma gata jovem, e as pessoas dão preferência a adotar filhotes. Mas ela era que eu queria. Já castrada, vacinada, como manda o figurino. Hoje, ela é a mais antisocial, mas a chamamos de 'gata enfermeira'. Ninguém pode ficar doente que ela está junto, ao lado como quem quisesse dizer: "Fique bem, estou aqui com vc!"

Léa!

Não demorou muito, em janeiro passei pelo Pet Shop (que é meu caminho onde quer que eu vá) e avistei na vitrine outra gatinha. Nem dei muita bola, mas enquanto eu conversava com uma amiga, Pedro parou e a felina tratou de mostrar todo seu charme e gracinhas para ele, que sorria, gargalhava e dizia: "Mãe, vamos levar ela pra casa!?" Entrei e logo fui 'afofada' por suas patinhas, sua maneira de fazer carinho. Pedro abraçou, esmagou e ela parecia gostar. E a veterinária disse algo como: "Essa é a gata perfeita para crianças! Dócil e amável!"

Fui para casa, mas não tirava aqueles lindos olhos azuis e todo aquele carinho transmitido da minha cabeça. Conversei com marido pelo telefone, e ele sem nem me contar, já havia visto aquela branquinha e tb se encantado. E disse: "Pode trazer ela pra nossa casa hoje mesmo!" Liguei na hora para o Pet Shop e disse que queria ser mãe daquela gatinha. Não me arrependo em nenhum segundo, ouso dizer que hoje que ela é uma das razões do nosso viver! Demos o nome de "Phoebe", minha personagem preferida da série 'Friends'. Vive agarrada conosco, dorme como se fosse meu travesseiro, transmite amor, carinho, amizade, lealdade apenas com o olhar. E atitudes, é claro.

Phoebe


Então a paixão foi aumentando. Um dia eu disse: "Meu sonho era ter minha cama repleta de gatos. É tanto amor que não me cabe no peito!" O sentimento é indescritível, meus olhos se enchem de lágrimas só de imaginar. Os felinos são os animais mais limpos e higiênicos que existem. Tomam cerca de 18 banhos por dia, não admitem sujeira. O que contradiz diversas opiniões de ignorantes no assunto. E 4 meses se passaram, e sonhei com uma panterinha negra. Um gato preto de olhos claros, e eu passava por uma fase conturbada da minha vida. Só depois fui saber do mito que envolve os gatos pretos. Eles travam toda energia ruim que existe em um lar.

Um belo dia fui à um segundo Pet Shop comprar racão, e perguntei se por acaso eles sabiam de algum gato preto para adoção. Sei que os negros são os mais rejeitados, justamente pelo maldito preconceito. E a mocinha logo respondeu que sim, conhecia uma senhora que tinha um filhote para adoção. Deixei meu telefone e esperei ansosamente o contato, que veio somente dias depois. Na mesma hora saí de casa e fui buscá-lo. Enfim eu realizei um sonho, ter um pretinho básico para chamar de meu!

A adaptação foi tranquila com as outras duas meninas, eu diria até divertida. Raulzito, em homenagem a Raul Seixas, é mais um gato dócil, amável, sapeca, cheio de graça! Astuto e até altivo! Seu porte impressiona, como é belo! Mais uma vez desmistificando toda a supertição que envolve o temperamento deles. E é sobre a personalidade felina que me sinto não só no direito, mas no dever de falar para vcs.

Raul, vulgo Raulzito!

Os gatos NÃO são traiçoeiros, eles simplesmente não são submissos como os cães. Não cabem comparações do tipo "ah, prefiro cachorro!" Cada um é cada um. Não adianta mandar rolar, deitar, fazer gracinhas, pq eles não irão fazer! Eles são autossuficientes, o que confunde muito com egoísmo. Para mim é uma qualidade. O humano está acostumado a ser dono de seu animal de estimação, e o gato é o contrário. Ele é quem é o nosso dono! Nos trata de igual pra igual, inclusive existe uma frase que diz: "Na antiguidade os gatos eram considerados deuses. E eles não se esqueceram disso." E é bem isso. Acho admirável.

Há outros mitos que envolvem os felinos, e eu mesma já fui vítima deles. Como alérgica e asmática que sempre fui, posso garantir, hoje depois de quase 1 ano que minha alergia diminuiu em quase 100%. Costumo dizer que os gatos me curaram. A alergia existe pela falta de contato com eles, e com a convivência, não só a minha, mas a imunidade da família inteira aumentou. Para se ter uma idéia, ano passado Leo foi ao PS 4 vezes entre crises e internações por pneumonia e dificuldades respiratórias. Este ano, se resumiu a (pasmem!) 0!!!!!!!!!!

O que dá alergia não é o pêlo do gato em si, mas os ácaros que podem ser acumulados nele. Assim como podem ser acumulados em tapetes, cortinas, brinquedos de pelúcia e etc. Portanto, uma casa limpa, não há pq ter alergia. Meus gatos são domésticos, não saem para a rua já que moro em apartamento (telado, diga-se de passagem!), então são limpos ao extremo. E se vc acha que minha paixão terminou neste terceiro felino, se enganou redondamente. Me apaixonei por dois irmãos frajolas que nasceram na rua e passaram 3 meses esperando por adoção. Não resistimos. Queria eles para mim.

No início foi um verdadeiro caos! Os irmãos frajola que passamos a chamar de Peter e Tosh (em homenagem ao Peter Tosh da banda de Bob Marley!), se uniram com Raul, o negão- e formaram uma gang. Como qualquer filhote feliz no ambiente onde vive e saudáveis, fizeram muita bagunça, travessura, me deixando de cabelo em pé! Mas não houve nenhum arrependimento. Assim como filhos, eles crescem e se acalmam Hoje eles estão com 6 meses, continuam fazendo suas artes, mas a casa é muito mais alegre, cheia de vida!

Tosh

Peter


Devo dizer que é comprovado por estudos que os gatos tem ação terapêutica. Diminuem a tendência a depressão e doenças psíquicas, reduz as chances de problemas cardíacos, melhora o sistema imunológico como já citei, reduz a pressão arterial, previne asma e problemas respiratórios, como tb pude comprovar na pele, reduz o estresse, melhora o humor e mais ainda: existe a gatoterapia trabalhada até com crianças autistas! Os custos tb são baixos, e suas necessidades fisiológicas são instintivas. Urinam e defecam em caixas de areia, fazendo um buraco para depois enterrá-las e se sentem envergonhados caso não possam fazer como se deve!

Amados por muitos. Odiado por outros. É preciso muita sensibilidade, doacão de espírito para perceber a enorme possibilidade de aprendizado, troca, e atravessar barreiras históricas até chegar na aura  desses felinos. Eles reagem conforme são tratados. Portanto, se é lhe dado amor e carinho, certamente vc receberá em dobro. Existem gatos agressivos sim, mas não se sabe o que eles passaram para chegar a esse ponto. Assim como há papagaios, coelhos, cachorros tb diferentes. Gatos são sensíveis ao extremo, inteligentes e enxergam muito além da nossa alma. E coração. 

Certo dia meu marido disse uma frase, que me marcou bastante e nunca esqueci: "Mô, acho que deveria existir uma lei que obrigasse toda casa a ter um gato. As pessoas seriam muito melhores e as crianças mais felizes." Lembremos todos que as criancas em breve serão adultos, estes que farão nosso futuro. E eu tenho que concordar com ele. Certamente o mundo seria bem melhor!

Minha tattoo de gato, eu e Raulzito.

20 comentários:

Flor de Princesa disse...

Ola! Sempre sou lendo seus coments, vc é um exemplo de esforço e dedicação, mesmo nao conhecendo vc, admiro vc pacas!
E falando em relação a gatos, eu tenho 4 fora outras q salvei e doei, gato é o bicho mais meigo q tem, esta mais que na hora mudar a opiniao que gato preto nao presta e assim por diante.Adorei seu post.
b-ju
Daniela

Dani Brito disse...

É Mari, as ações terapêuticas citadas por vc, se referem a animais de estimação. Todos eles. Ter contato com bichos nos humaniza bem, fora os benefícios de saúde.

O cuidado que devemos ter é com o preconceito às avessas. Existem sim cães mais submissos, mas isso vai de temperamento mesmo. Inclusive numa mesma raça, há diferença de comportamento. Uns são mais autossuficientes, outros não, nasceram pra servir mesmo.

Sou uma das que não pode ver gato. Nem se trata de preconceito. Tenho medo. E medo não se explica, nem se contesta.

Não existe um bicho melhor que outro. Bicho é bom de todo jeito.

Beijo

Mari Hart disse...

Danizinha, realmente medo não se explica, tem pessoas que tem medo até mesmo fobia, de palhaço, de altura, do escuro, de micos, ratos... Não é sobre isso que falo, acho que deu pra entende direitinho não?! =)


Qto a submissão, como toda excessão tem sua regra. Mas não podemos negar que o comum da personalidade dos gatos é a não submissão, ao contrário do exemplo dos cães. Somente exemplos, nada mais!

Como eu disse no post, "cada um com seu cada um, não cabem comparações." Tá escrito ali, basta boa vontade de entendimento. Acho que fui bem clara!

Bjos querida!!

Mari Hart disse...

Daniela (Flor de princesa),

só mesmo quem tem para entender e sentir não é mesmo?! Eles são DEMAIS! =)))))

Crys Leite disse...

Minha gatona tem 9 anos é linda, rabugenta e quer tudo do jeito dela. Se não for do jeito que ela quer fica miando, rs. Em contrapartida é a melhor companheira que eu poderia ter pra tudo, assistir tv, tirar um cochilo a tarde (aliás, cochilo é com ela mesma). Nove anos juntas. É amor demais. Agora a pessoa falar sem conhecer por puro preconceito é demais para mim. Quero muito adotar outro gatinho, a minha baby é filha de uma gatinha que a minha tia resgatou da rua, todos gatos que eu tive foram adotados ou resgatados da rua. Infelizmente um morreu envenenado por algum vizinho maldoso, outra teve câncer e o outro simplesmente desapareceu de casa, por isso aconselho castrar os bichinhos, dessa forma eles ficam mais caseiros.

Beijos Mari!

Sarah disse...

Quanto gato liiindo!! Eu sempre fui gateira, vida toda. Lea me lembra muito minha Tcheca, que morreu esse ano de câncer. Tb era tricolor e tb foi adotada maiorzinha - e ainda por cima prenha. Esse ano tivemos a perda dela, então ainda estou meio de luto, mas ano que vem pretendo adotar outro filhote.
Sobre alergias, Bento tem rinite. Mas os gatos nunca influenciaram em nada de nada. Ele tinha crise quando era menor, por conta de um vazamento que descobrimos no quarto dele que deixava a parede úmida! Saímos daquele apto, problema resolvido! A primeira pediatra dele inclusive falava exatamente o que vc falou: o tratamento da alergia com exposição ao alérgeno.
Ah, tem outro mito que não foi abordado aqui, a toxoplasmose. Lembro que quando engravidei me falaram: "mas vc não vai se livrar dos gatos?" Assim mesmo "se livrar". Nunca nem cogitei essa possibilidade, era só outra pessoa limpar a caixa de areia e pronto!
Por fim... eu tenho 2 tatoos de gato! :P
bjos

Thayane Andrade, disse...

Oi Mari, vc tocou em um assunto q há tempos vem martelando na minha cabeça. Nunca fui fã de gatos, nunca tive um e nem vontade de ter, mas paguei por minha língua. Na véspera das eleições uma gata q eu nunca tinha visto foi parir no muro da minha ksa, lá ela teve 4 filhotes, 3 femeas e um macho, não deixava ninguem chegar perto. Passamos a alimenta-la e dar água, e com o tempo ela se acostumou com a gente, seu filhotes ainda são bravos, n podemos chegar perto q eles abrem a boca fazendo um chiiiii. Mas acontece q já peguei um carinho por eles, mas ainda estou receosa em aceita-los de vez, ate pq são 5 de uma vez neh? Outra coisa q me incomoda é o cocô deles, o muro da minha casa tem uma parte q é de areia e fica fedendo muuuito, n sei o q fazer em relação a isso.

Gostaria muito da sua ajuda! Eu te adicionei no face e lá no meu album tem fotos deles, olha lá!

Bjinhos!

Mamãe do Otávio disse...

Linda Mari, nem sabes como sou louca por gatos, sempre quis ter e nunca pude, hoje meu namorido não quer, óh dó!
Tenho um e-mail falando de gatos que é impressionante! Se achar deixo no teu face!
beijão

Ro E Va Monteiro disse...

Cheguei pra brigar com vc,Queridona!! rsrsr

tenho um irmao adestrador,louco por caes! ele diz q gato deu urina pra Deus no chapéu!! rs #de onde ele tirou isso??? 0.o

Por aqui,rola isso de alergia,mas temos um cão vira latas e meu filhote zerou com as crises asmáticas(mesmo todos dizendo q nao daria certo).

Acredito q o q existe é feeling.

O q seria do verde se todos gostassem do amarelo? rsrs

Uns preferem cães,outros,gatos,outros peixes,cobras,pássaros...

Acho q cada um deve ter respeito ao animal,q não é brinquedo.


Sesu felinos saõ lindos e sua tatoo bem delicadinha!


Miau pra vc,Mari! ;-)


saúde,paz


Ro

Bárbara Caretta disse...

Mari,
Desculpa, mas quando li seu post comecei a cantar sem pensar duas vezes: "No mundo animal... Exesti muita putcharia" rsrsrs Só uma fã de Mamonas.
Mas falando de Gatos, gostei muito da sua explicação, pq eu tinha muitas dúvidas em relação aos felinos e vc esclareceu a maioria delas, senão todas.
Eu tenho um cachorrinho que manda e desmanda na minha casa, só com o seu charme. Seduziu a família toda e é difícil falar não para ele.
Bjs

Monica disse...

UAUUUUUUUUU! BRAVOOOOOOOO! EU COO GATEIRA DESDE O BERÇO, SÓ POSSO APLAUDIR E DIZER: QUERIA TER ESCRITO ISSO, KKK :)
SOU MÃE DE 4 CÃES E 5 GATOS, PERDI UMA FAZ POUCO, DE CÂNCER :(
SE TIVER FACEBOOK VENHA CONHECER MEUS FILHOS PELUDOS :)
Monica Faria (Mostrando 1 Tucano)

SEU TEXTO É EMOCIONANTE, TOCANTE! VERDADEIRO!

E CLARO, SEUS FILHOS PELUDOS MARAVILHOSOS :)

Monica disse...

UAUUUUUUUUU! BRAVOOOOOOOO! EU COO GATEIRA DESDE O BERÇO, SÓ POSSO APLAUDIR E DIZER: QUERIA TER ESCRITO ISSO, KKK :)
SOU MÃE DE 4 CÃES E 5 GATOS, PERDI UMA FAZ POUCO, DE CÂNCER :(
SE TIVER FACEBOOK VENHA CONHECER MEUS FILHOS PELUDOS :)
Monica Faria (Mostrando 1 Tucano)

SEU TEXTO É EMOCIONANTE, TOCANTE! VERDADEIRO!

E CLARO, SEUS FILHOS PELUDOS MARAVILHOSOS :)

Renata Marques disse...

Ahh, gostei de conhecer melhor a gataria, já tinha lido sobre eles superficialmente em alguns posts, mas esse os apresenta melhor. Inspirador!

Mari Hart disse...

Mônica!!! Não te achei no FB com tucano não! rs rs... Me add lá e 'bora participar do meu grupo de Gateiras! =)
Bjo!

Cozinha de Mulher disse...

Que coisa mais linda..
Amei o post.. amei conhecer u pouquinho mais de você e amei conhecer seus filhotes... são muito fofos..
É tão ruim quando ouvimos pessoas quem não sabem o que é ter um gato, falando um monte de absurdos colocando o gato como o pior animal da face da terra...
Só quem convive com essas bolinhas de pelo fofinhas é que entende que o gato é o animal mais companheiro e gostoso que se pode existir..
Os seus são lindos demais..
Eu tenho 02, que são os bebês da casa, mas estamos a procura do mais novo integrante da família srs

Amei viu?
E parabéns pela família linda..
Beijokas
Sheila

Biula disse...

Mari,
Adorei conhecer seus gatos!
Como tenho saudade do nosso queridão Yusuke, falecido de câncer há alguns anos. Ele foi um anjo na vida do meu filho mais velho, e falo no sentido literal, anjo mesmo, sei que ele trouxe uma cura espiritual muito grande. Já estou chorando, não me recuperei até hoje da partida dele.
Tudo que vc disse é a mais pura verdade, o gato é que é nosso dono, nosso chefe, nosso líder, eles são extremamente amorosos, viva os gatos!
Bjs,

Pandora disse...

Mari eu tenho um gato e já te disse o que penso deles, "Eles já foram deuses e se lembram disso." rsrs... Já escrevi várias vezes sobre Batata, seu orgulho, sua dignidade, seu companheirismo a toda prova. Só não é carinhoso do modo habitual, mas é a personalidade dele, não precisa ta te lambendo 24 horas por dia para você saber que na hora de crise ele vai está com você.

Kelly Resende disse...

Amei o post Mari! Eu tb amo os gatos, tb tenho 5, e tenho q fazer um esforço enorme pra não pegar mais nenhum.
Parabéns por esse post!
Beijos

Meriene Zamprogno disse...

Mari que perfeito esse post, sou super a favor dos gatos!!! Tem outra frase que eu li que diz que a capacidade das pessoas de gostarem dos gaos está diretamente relacionada a capacidade de amar sem dominar! As pessoas nao admitem um animal que não come bosta quando eles mandam, gatos sao mais proximos do que somos, fazemos o que queremos e eles tambem, nada mais justo!!! Agora eu tenho que perguntar uma coisa que a tempos tenho curiosidade, me diz qual equipamento usa para fotografar? T.T to em duvida por que vou trocar o meu T.T

Denise disse...

Excelente esse teu texto.
Eu tb sou alérgica, mas não poderia nunca viver sem minhas filhas felinas. Tenho três amorecos aqui em casa e sou louca por gatos, hehehe!
Parabéns pelas adoções, amar os animais não basta, atitudes é que salvam vidas!
bom domingo!